DIRETAS JÁ!

DIRETAS JÁ!

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

A TIRANIA DOS INDEPENDENTES

Na COLUNA POLITICANDO de ontem analisei o nauseabundo processo que definiu quem presidirá a Assembleia Legislativa da Paraíba pelos próximos 4 anos. Sim, fiz porque esse é meu metiê. Mas, não pretendo bater na mesma tecla. Não foi a primeira vez, tampouco a última, que nossos representantes desceram às profundezas, onde uma lama espessa, escura e fétida alimenta práticas condenáveis na luta diária por alguns interesses vulgares e outros nem tanto. Falemos, então, da política, deixemos a politicagem para quem dela precisa. O fato é que o governador Ricardo Coutinho iniciou seu 2º mandato, obtendo consistente vitória, justamente na seara parlamentar onde teve tantos dissabores em seu 1º mandato.

Se é verdade que a dor é mestra em nos indicar a arte da lamúria, eu diria que, hoje, Ricardo Coutinho é um perito quando o assunto é lamentação. O governador aprendeu a gemer a partir das dores causadas pelas chicotadas que a Assembleia lhe aplicou. Depois de um 1º mandato colecionando derrotas num parlamento onde não tinha uma base aliada encorpada, que agisse de forma proativa na defesa dos interesses do governo, Ricardo fez o deputado Adriano Galdino, seu aliado, presidente da Assembleia. Essa foi a 3ª vitória que Ricardo teve sobre seu adversário direto, Cássio Cunha Lima, num espaço de apenas 4 meses. Por trás da disputa entre os deputados Adriano Galdino e Ricardo Marcelo esteve a lógica que permeou o processo eleitoral de 2014.

A disputa foi sempre em torno da formação das bancadas de situação e oposição. É que até o jacaré do Açude Velho sabe que o governante que não tiver sólida maioria no parlamento é logo acometido do mal da ingovernabilidade. Ricardo Coutinho que o diga, pois assistia seus vetos serem sistematicamente derrubados pela bancada da oposição que reinava absoluta na Assembleia graças, claro, as contribuições de alguns deputados rebeldes e dos tais independentes. O jogo, imundo, por sinal, se deu em torno da formação das bancadas, pois quem tem a maioria simples ganha quase tudo, inclusive a presidência da Mesa Diretora. Sherlock Holmes diria que isso é elementar, mas seu submisso amigo Watson duvidaria. O detetive inglês teria razão se aqui fosse a Dinamarca. Mas, na pequena e heroica Paraíba nem sempre se chega a 4 quando se soma 2 + 2. Vejam que o governo contava que teria 21 votos, na eleição da Mesa Diretora, contra 15 da oposição.

O então candidato a presidente da Assembleia, Adriano Galdino, mostrou o requerimento de inscrição de sua chapa com a subscrição de 21 deputados. A intenção era comprometer os que diziam que votariam na chapa da situação. Mas, quando aquela ridícula urna de papelão foi aberta, a chapa da situação contava com 19 votos contra 17 da oposição. Não precisa ser Sherlock Holmes para intuir que dois deputados mudaram de lado na ultíssima hora. São os famosos “traíras” da política. Mas, se não estou interessado na politicagem, imagine se quero gastar meu espaço com infidelidades de toda sorte justo num ambiente em que atraiçoar, ludibriar, é um hábito sistemático. Assim, a bancada da situação teria entre 19 e 21 deputados.

A oposição teria entre 15 e 17 deputados. Certo, o caro ouvinte tem razão, desse jeito a conta não fecha, pois são 36 deputados. Mas, quem disse que essa conta foi feita para ser matematicamente fechada num sistema politico pouco republicano como o nosso? Quem poderá se gabar de ter maioria confortável num ambiente de tanta volatilidade política? A maioria alcançada pelo governo foi circunstanciada ao momento eleitoral, pois sabemos que existem parlamentares que mudam mais de lado do que de gravatas. Vejam como a conta não pode mesmo fechar. Os deputados Branco Mendes, Caio Roberto e Edmilson Soares assumiram ter votado na chapa governista de Adriano Galdino, mesmo que insistam em provar pertencerem a bancada da oposição.

O que eles não disseram, nunca dirão, é que incentivos receberam para votar no governo. Estes são os muristas. Eles dizem estar de um ou outro lado quando na verdade estam sempre confortavelmente sentados bem em cima do muro. Os deputados Frei Anastácio, Raniery Paulino e Trócolli Jr não dizem em quem votaram, pois não pertenceriam a esta ou aquela bancada. São os tais independentes. Neste 2º mandato eles não serão contra, a favor, muito menos pelo contrário.  Temos, então, 06 deputados sem assento fixo. O jogo estaria empatado, pois situação e oposição têm, ou teriam, 15 deputados cada uma. O X da questão é que os deputados desbancados desempenham papel tirânico por terem o trunfo de decidirem votações. Isso não desmereceria os méritos de quem parece estar aprendendo com os erros do passado recente, em que pese o fato de que a relação entre os poderes executivo e legislativo é sempre intermediada por longos dias com infinitas noites ao meio.

Você tem algo a dizer sobre essa COLUNA ou quer sugerir uma pauta? gilbergues@gmail.com

AQUI É O POLITICANDO, COM GILBERGUES SANTOS, PARA A CAMPINA FM.

Nenhum comentário:

GilBlog - Arquivo

ÚLTIMO ARTIGO PUBLICADO

ÚLTIMO ARTIGO PUBLICADO
Este foi um dos últimos artigos que publiquei: “SOMOS TODOS UM BANDO DE ARAMIS". Neste artigo analiso porque somos avessos à consolidação de nossa democracia. Discuto a contradição de praticarmos procedimentos democráticos enquanto cevamos um ancestral saudosismo de nosso passado ditatorial. Sugiro refletirmos sobre o paradoxo de parte da sociedade usar a liberdade de expressão para pedir um regime que pode acabar com ela. http://www.paraibaonline.com.br/colunista/santos/9920-somos-todos-um-bando-de-aramis---parte-i.html

OBRAS DE ARTE EM FORMA DE VINIL

OBRAS DE ARTE EM FORMA DE VINIL
Este é o primeiro disco do Pink Floyd. Já começou assim mesmo: psicodelizado, distorcido, viajadão, cheio de efeitos! É daqueles discos para ouvir vez por outra acompanhado de algo que te dê alguma distorção mental. Aliás, o Floyd começou muito bom, esteve uma época fantástico, e terminou bom! Neste disco temos Syd Barret com Roger Waters, Rick Wright e Nicky Mason, sem David Gilmour, ainda.

Postagens populares

Total de visualizações de página

Seguidores

Google+ Followers