DIRETAS JÁ!

DIRETAS JÁ!

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

O Senado como sonho de consumo






Hoje o sonho de consumo da elite política paraibana, em termos de disputa eleitoral, não é o cargo de governador do Estado. Também não se fala em cargos no primeiríssimo escalão do governo federal como não se fala em cargos eletivos de menor importância. Como já temos um paraibano, eu falo de Agnaldo Ribeiro, ocupando o superministério das Cidades, que não se espere outro politico da Paraíba no primeiro escalão do governo federal. É que o raio nunca cai duas vezes no mesmo lugar.




Nas articulações para 2014 os atores políticos relevantes da Paraíba sabem que a disputa para governador do Estado passa pelas mãos do governador Ricardo Coutinho e do senador Cássio Cunha Lima. Ricardo Coutinho deverá se recompor para disputar sua reeleição com chances reais de sucesso. Isso se o governador melhorar suas relações com o mundo da política paraibano e se a primeira-dama do estado se conter diante do teclado e das redes sociais. Sabe-se também que a situação de inelegibilidade de Cássio Cunha Lima deverá impedi-lo de fazer movimentos bruscos. Ele deverá manter sua aliança política com Ricardo Coutinho em que pese ambos não serem lá o que podemos chamar de amigos.




O que se tornou atrativo para muitos foi a única vaga em disputa para o senado federal em 2014. Uma luta encarniçada se dará para ver quem ocupará a vaga do senador Cícero Lucena que encerrará seu mandato em 2015. As duas outras vagas, pertencentes a Cássio Cunha Lima e Vital Filho, só vão para a disputa em 2018. Assim, em 2014 só teremos dois cargos majoritários em disputa na Paraíba. O de governador e o de senador.




Como vários atores políticos de relevo na Paraíba sabem que a disputa para o governo do Estado já está mais do que afunilada, os olhares e desejos de consumo vão se voltar para essa valiosa vaga no Senado Federal. O próprio Cícero Lucena já disse que é candidato a reeleição. E não poderia ser diferente, pois além de ser um direito seu, continuar no Senado Federal significa para Cícero a continuidade, diria sobrevivência, de uma carreira política cheia de sobressaltos.



Aguinaldo Ribeiro já se lançou candidato, em que pese poder ser candidato a governador. Mas, para continuar no 1º escalão do governo federal, o ministro, que é deputado federal licenciado, precisa passar novamente pelo crivo das urnas. É que o governo federal busca no Congresso Nacional os políticos de maior densidade eleitoral para compor os ministérios. Dessa forma o governo constrói sua coalizão. Assim, para ser do governo, recomenda-se conquistar uma cadeira no Congresso.


 



Os deputados federais Wellington Roberto e Luiz Couto querem a vaga do senado. É que os políticos pensam sempre ascender na carreira. Depois de ocupar uma cadeira na Câmara Baixa por 3 ou mais mandatos, é natural que se queira ir para a Câmara Alta. O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ricardo Marcelo (PEN) manifestou interesse. Mais ele, assim como todos os outros, jamais trocará o certo pelo duvidoso. É melhor uma cadeira de deputado estadual na mão, do que uma de senador voando.




Rodrigo Soares, secretário de articulação política de Luciano Cartaxo se escalou para se candidatar à vaga. Mas, ele está apenas ocupando o espaço para o seu partido, o PT. É que a essa vaga para senador entrará nos acordos políticos com um peso incalculável. O vice-governador Rômulo Gouveia disse claramente que quer de candidatar ao senado federal. Disse até que seu partido, o PSD, abre mão da vaga de vice para o PSDB na chapa com Ricardo Coutinho. Não deixa de ser um bom arranjo. Mantém-se a aliança entre PSB e PSDB abrangendo-a para o PSD. Wilson Santiago também disse que vai para a disputa. Wilson que voltar ao Senado para ocupar o espaço perdido para o senado Cássio Cunha Lima.




Interessante que Rodrigo Soares, Marcelo Ricardo e Aguinaldo Ribeiro se lançaram a mesma vaga, mas PEN, PT e PP estam construindo uma aliança visando a eleição de 2014. Dessa forma dois desses nomes se lançaram apenas para embaralhar o jogo. O ex-prefeito de João Pessoa, Luciano Agra, segue sendo cortejado tal qual uma virginal noiva vestida de branco. Como ele segue sem partido, muitos o cortejam para que ele se candidate a senador. Claro, Luciano não disse nada ainda, se é que dirá.




Ainda temos o PMDB que deverá bancar um nome para a disputa. Além de Wilson Santiago, o ex-governador José Maranhão é sempre uma alternativa crível para o partido. Mas, tudo dependerá das articulações em torno da eleição para governador. O fato é que a elite política está de olho em um cargo bastante valorizado. Quem não quer ser senador da república por oito anos, com um super salário e status político sem igual? O cargo de senador é o mundo perfeito dos políticos, pois requer baixo ônus e propicia altos bônus.


Nenhum comentário:

GilBlog - Arquivo

ÚLTIMO ARTIGO PUBLICADO

ÚLTIMO ARTIGO PUBLICADO
Este foi um dos últimos artigos que publiquei: “SOMOS TODOS UM BANDO DE ARAMIS". Neste artigo analiso porque somos avessos à consolidação de nossa democracia. Discuto a contradição de praticarmos procedimentos democráticos enquanto cevamos um ancestral saudosismo de nosso passado ditatorial. Sugiro refletirmos sobre o paradoxo de parte da sociedade usar a liberdade de expressão para pedir um regime que pode acabar com ela. http://www.paraibaonline.com.br/colunista/santos/9920-somos-todos-um-bando-de-aramis---parte-i.html

OBRAS DE ARTE EM FORMA DE VINIL

OBRAS DE ARTE EM FORMA DE VINIL
Este é o primeiro disco do Pink Floyd. Já começou assim mesmo: psicodelizado, distorcido, viajadão, cheio de efeitos! É daqueles discos para ouvir vez por outra acompanhado de algo que te dê alguma distorção mental. Aliás, o Floyd começou muito bom, esteve uma época fantástico, e terminou bom! Neste disco temos Syd Barret com Roger Waters, Rick Wright e Nicky Mason, sem David Gilmour, ainda.

Postagens populares

Total de visualizações de página

Seguidores

Google+ Followers