DIRETAS JÁ!

DIRETAS JÁ!

quarta-feira, 20 de junho de 2012

CADA UM TEM O VICE QUE MERECE


Temos seis candidatos a prefeito de Campina Grande. Será que vamos para a eleição com uma quantidade de candidatos nunca antes vista em Campina? Aproxima-se o prazo final das convenções, que é quando as chapas se definirão. Se ao analista político fosse dado o direito de apostar, eu colocaria fichas na opção de que o jogo será jogado com quatro nomes.



Dois deles, Arthur Almeida e Sizenando Leal, não demonstram vitalidade para jogarem o jogo. Arthur continua na peleja com seu partido. Mesmo que ganhe a queda de braço com o PTB não deve ter apoio de outras siglas. Com esse cenário, duvido que alguém queira ser vice de Arthur. Se Sizenando for mesmo candidato, seu vice virá, também, do PSOL. Ou seja, Sizenando terá um vice que somará nada a coisa nenhuma.



Dos candidatos com disposição para enfrentar o jogo, Guilherme Almeida saiu na frente ao apresentar seu vice, o advogado Félix Araújo Neto (PC do B). Apresentou ainda os ex-prefeitos Félix Araújo Filho e Cozete Barbosa, além de Marlene Alves, para seu staff de campanha.



O vice de Daniella Ribeiro deve ser Perón Japiassú (PT). Depois de abrir mão da candidatura própria, para compor com o PP dos irmãos Ribeiro em Campina Grande e em João Pessoa, o PT não deve aceitar algo diferente da vice-candidatura. Mas, em se tratando do PT e do jeito silencioso dos irmãos Ribeiro de fazer política sempre há a possibilidade de uma surpresa no final da reta. Aguardemos.



Tatiana Medeiros tinha o melhor dos mundos com a composição com o PT que lhe daria um vice, bastante tempo na TV e apoios para além das fronteiras da Paraíba. Ao ver tudo isso indo para Daniella, Tatiana e o prefeito Veneziano, seu mentor, demoraram a assimilar o golpe. Perderam tempo chorando mágoas na imprensa.


E parece que ainda não aceitaram o golpe, pois o senador Vital Filho continua usando sua influência, de presidente da CPMI do Cachoeira, para tirar o PT de Daniella. Não que o PT vá voltar para as bases do prefeito Veneziano. Mas, pensariam os irmãos Vital, já que não vai ficar conosco, também não fica com Daniella. Mas, este é um jogo de aposta alta, perdido, diga-se de passagem. Sem contar que na política não existe espaço para tolas vinganças.



Tatiana parece se contentar em ter Bruno Roberto, filho do deputado Wellington Roberto, como vice. Se essa chapa vingar, Bruno será para Tatiana o que José Luiz é para Veneziano, ou seja, quase nada!



Quem parece ter a melhor situação é Romero Rodrigues, pois não lhe faltam vices. Com todo respeito, diria que Romero é a noiva sendo disputada por vários pretendentes. Romero pode ter como seu vice o ex-secretario estadual Fábio Maia. Seria a demonstração inequívoca do apoio do governador Ricardo Coutinho. Inclusive, Fabio Maia parece ser a primeira melhor opção de Cássio Cunha Lima. Claro, o senador está com um olho em 2012 e outro em 2014.



A vereadora Ivonete Ludgério é outro nome. Como Fábio Maia, ela é do PSB, mas com a vantagem de ter densidade eleitoral. A dúvida é se isso faria Ricardo subir no palanque de Romero. Eu desconfio que não. Romero tem, ainda, ao alcance da mão o presidente da Câmara de Vereadores de Campina Grande, Nelson Gomes Filho, e da deputada estadual Eva Gouveia, esposa de Rômulo Gouveia. São possibilidades menores. Mas é sempre bom dispor de alternativas, pois como diz o ditado popular quem tem apenas um, não tem nenhum.

GilBlog - Arquivo

ÚLTIMO ARTIGO PUBLICADO

ÚLTIMO ARTIGO PUBLICADO
Este foi um dos últimos artigos que publiquei: “SOMOS TODOS UM BANDO DE ARAMIS". Neste artigo analiso porque somos avessos à consolidação de nossa democracia. Discuto a contradição de praticarmos procedimentos democráticos enquanto cevamos um ancestral saudosismo de nosso passado ditatorial. Sugiro refletirmos sobre o paradoxo de parte da sociedade usar a liberdade de expressão para pedir um regime que pode acabar com ela. http://www.paraibaonline.com.br/colunista/santos/9920-somos-todos-um-bando-de-aramis---parte-i.html

OBRAS DE ARTE EM FORMA DE VINIL

OBRAS DE ARTE EM FORMA DE VINIL
Este é o primeiro disco do Pink Floyd. Já começou assim mesmo: psicodelizado, distorcido, viajadão, cheio de efeitos! É daqueles discos para ouvir vez por outra acompanhado de algo que te dê alguma distorção mental. Aliás, o Floyd começou muito bom, esteve uma época fantástico, e terminou bom! Neste disco temos Syd Barret com Roger Waters, Rick Wright e Nicky Mason, sem David Gilmour, ainda.

Postagens populares

Total de visualizações de página

Seguidores

Google+ Followers