domingo, 17 de novembro de 2013

AFINAL, QUAL O SIGNIFICADO DA PALAVRA REPÚBLICA?

Entrevista da TV PARAÍBA, no jornal JPB 1ª edição (sexta-feira, 15/11), dia da Proclamação da República. Falei sobre o que é ter um comportamento republicano, esse negócio que dizemos ser, mas não sabemos como ser.

A matéria foi produzida a partir do significado da palavra REPÚBLICA. Explorou-se o fato de que o termo se origina do latim "res publica", i.e., "coisa pública". Uma forma de governo na qual o chefe do Estado é eleito pelo povo, através de uma eleição onde o voto é livre e secreto.

A primeira questão era: "Será que a população tem noção da importância desse tipo de governo?". O argumento é que se fala muito dos valores que compõem a República, como liberdade, progresso, educação, justiça, etc, mas a impressão que se tem é que eles não são bem representados ou aceitos em nossa sociedade.

Como somos uma democracia meramente eleitoral, se perguntou sobre o que aconteceria se o voto não fosse obrigatório. Se não fôssemos obrigados a votar, valorizaríamos mais o ato de escolher nossos representantes?

Ainda, haviam três perguntas que não foram feitas por falta de tempo. Deixo-as para tentarmos respondê-las em tom de reflexão.

1. "O que falta para muitos eleitores entenderem que os políticos eleitos são representantes do povo, que devem estar a serviço da sociedade?".

2. "Na transição da monarquia para a República não houve participação popular. Atualmente, as pessoas participal das decisões políticas?".

3. "124 anos depois da Proclamação da República, 28 anos após o fim da ditadura, vivemos a "Nova República". Que reflexão você faz, hoje, sobre nossa conjuntura política?"

No link abaixo, você assiste a entrevista:


http://g1.globo.com/pb/paraiba/jpb-1edicao/videos/t/campina-grande/v/cientista-politico-fala-sobre-a-importancia-da-republica/2958389/

Nenhum comentário:

GilBlog - Arquivo

ÚLTIMO ARTIGO PUBLICADO

ÚLTIMO ARTIGO PUBLICADO
Este foi um dos últimos artigos que publiquei: “SOMOS TODOS UM BANDO DE ARAMIS". Neste artigo analiso porque somos avessos à consolidação de nossa democracia. Discuto a contradição de praticarmos procedimentos democráticos enquanto cevamos um ancestral saudosismo de nosso passado ditatorial. Sugiro refletirmos sobre o paradoxo de parte da sociedade usar a liberdade de expressão para pedir um regime que pode acabar com ela. http://www.paraibaonline.com.br/colunista/santos/9920-somos-todos-um-bando-de-aramis---parte-i.html

Postagens populares