segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

ESTES HOMENS E SUAS IDEIAS OBSCURAS

O filósofo, matemático e escritor britânico Bertrand Russel dizia que o "problema do mundo é que os idiotas falam sempre seguros de si, enquanto os sábios costumam se manifestar com muitas dúvidas". Russel foi o prêmio Nobel de Literatura de 1950 por uma produção onde a defesa de ideais humanitários e da liberdade de pensamento era uma constante. Entre as décadas de 1950 e 1960 ele militou pelo desarmamento nuclear e contra a Guerra do Vietnã. Na semana passada três homens, bem conhecidos de todos nós, andaram pela mídia demonstrando um tipo de mentalidade onde interesses pessoais, oportunismos de toda sorte e falta de compromisso social ficaram claros.

Eu vi os três, bastante seguros de si, fazendo afirmações, no mínimo, polêmicas. Eles usaram os generosos espaços, que a mídia nacional lhes dá, para manifestarem ideias buscando adeptos para coisas que a sociedade dá alguma importância. O primeiro deles foi o ex-jogador de futebol Ronaldo Nazário que ocupou nossos ouvidos para dizer que gostaria de ser Ministro dos Esportes. O segundo foi o músico e compositor Lobão que continua na sua cruzada contra o PT e a presidente Dilma. O terceiro foi o ex-presidente Fernando H. Cardoso que, num depoimento à Comissão Nacional da Verdade, disse: “Eu nunca fui torturado, mas vi gente sendo torturada”. É que ele relatava que tipo de perseguições sofreu nos anos da ditadura militar.
 
Numa entrevista ao UOL Esporte, Ronaldo, aquele que um dia foi chamado de “fenômeno do futebol”, disse, dentre outras coisas, que “aceitaria um convite para ser ministro do Esporte” e que “Dilma não apresentou respostas para corrupção”. É que Ronaldo gostou de andar pelos palanques tucanos e segue desempenhando seu ativismo politico desprovido de ideias. Ele era cotado para ser Ministro dos Esportes, caso Aécio Neves ganhasse a eleição. Ronaldo gostou tanto da proposta que vem se auto escalando para o cargo, através da mídia, esquecendo que suas opiniões não reverberam bem no governo e fora dele. Outra de Ronaldo foi dizer que quer entrar para a política porque gosta muito de fazer o bem. É difícil acreditar nisso pela insensibilidade social dele. Quem não lembra Ronaldo dizendo “que não se faz Copa com hospitais". Na verdade, ele gostaria de ir para o Ministério para turbinar seus negócios como empresário de celebridades do esporte.

Lobão é um problema que eu não sei se é causado pela loucura, pelo oportunismo, pela alienação, ou as três coisas juntas.  Lobão foi o roqueiro rebelde, que contestava o sistema politico e econômico, que não se conformava com as injustiças sociais. Hoje, ele faz o papel (mal feito, por sinal) de bobo da corte dos setores conservadores e de direita que pensam que todo e qualquer problema será resolvido quando o PT e a Presidente Dilma forem afastados do poder. Pobre Lobão, se vê como um sábio. Nas eleições, ele elogiou os militares que impediram que os comunistas tomassem o poder em 1964. Hoje, ele nega isso. A jornalista Bárbara Gancia disse: “Drogas causam lesões no cérebro. No caso de Lobão, deixaram, também, sequelas perversas na alma”. Lobão tem sido a grande atração das passeatas paulistanas que pedem impeachment de Dilma e a volta dos militares ao poder na forma de uma ditadura. Dá pena ver aquele, que um dia foi um dos melhores roqueiros do Brasil, servindo a uma causa tão infame.

FHC não é um idiota, mas fala tão seguro de si que às vezes penso que Bertrand Russel se inspirou nele para cunhar sua frase. Depois de chamar os eleitores de Dilma Rousseff de “gente pouco inteligente”, FHC desandou a falar o que lhe vem à mente. Num depoimento à CNV, o ex-presidente disse que tomava vinhos e comia caviar quando os militares o mandaram para fora do país. “Mas, o caviar era amargo porque exílio é exílio”. Se o caviar era amargo, imagine quem passava fome no exílio?

FHC disse que nunca foi torturado, mas que viu muita gente sendo torturada. Ele disse que “naquele tempo ser democrata era um ato de coragem”. Vejam que coisa! FHC teve coragem de defender a democracia, diante dos militares, quando foi preso. Mas, quando foi presidente, com todo poder que tinha, nada fez para punir os que viu praticando o asqueroso, abjeto, infame ato da tortura. Pelo contrário, FHC passou seus dois mandatos se esquivando de suas responsabilidades em nome da democracia. Como presidente, se recusou a criar uma Comissão da Verdade, assinou o decreto que impunha sigilo absoluto para os arquivos das Forças Armadas dos tempos da ditadura e foi contra a qualquer tipo de revisão para a Lei da Anistia. Ronaldo, Lobão e FHC são, hoje, caricaturas de si mesmos. Mas, eles não vieram do planeta Netuno, são frutos da sociedade em que vivemos. Mesmo defendendo interesses próprios, eles sabem que suas vozes ecoam em ouvidos que se acham sábios.

Você tem algo a dizer sobre essa COLUNA ou quer sugerir uma pauta? gilbergues@gmail.com

AQUI É O POLITICANDO, COM GILBERGUES SANTOS, PARA A CAMPINA FM.

Um comentário:

Anônimo disse...

Eu particularmente não gosto da coluna do politicano Gilbergues Santos,porque ele sempre é contra a quem fala mal da presidente Dilma.Será Gilbergues que vc não vê a bagunça que está o Brasil com esse governo, ou vc gosta de um país como ele está? se prá vc está bom pra muitos não está.

GilBlog - Arquivo

MUSEU DE GRANDES NOVIDADES

MUSEU DE GRANDES NOVIDADES
Este é o "museu de grandes novidades" do qual nos falava Cazuza. Ante-sala do gabinete do Reitor da Universidade Estadual da Paraíba, Campina Grande.

Siga-me por Email

Total de visualizações de página

Seguidores

Google+ Followers

Marcadores