terça-feira, 14 de outubro de 2014

OS 3 PORQUINHOS DA POLITICA BRASILEIRA

O resultado da eleição no 1º turno nos mostra que a díade PT/PSDB segue firme e forte. Nos tempos dos embates entre FHC e Lula faziam parte do espetáculo coadjuvantes que eram, na verdade, meros participantes sem maiores poderes de intervenção. Hoje, o FLA X FLU que PT e PSDB encenam tem a participação de atores políticos relevantes como o PMDB e o PSB, além daqueles figurantes de sempre que ficam ali, nos bastidores, a espera de migalhas na forma de cargos em escalões menores. Tucanos e petistas comandam o espetáculo, mesmo que aqui e acolá alguns tentem se colocar como 3ª via, oferecendo uma espécie de alternativa que termina não passando de jogo de cena. Vejam se o caso do PSB marineiro não foi exatamente isso.


A peleja PT/PSDB vem desde as eleições de 1994 quando finalmente pudemos ter alguma estabilidade político-econômica depois dos 21 anos de ditadura militar e de governos desgovernados e inativos como Sarney, Collor e Itamar Franco. Em 1994 FHC se elegeu presidente com 54% dos votos validos, ganhando em 25 estados da federação, tendo o Plano Real como cabo eleitoral. Lula perdia sua 2ª eleição obtendo 27% dos votos, ganhando no Rio Grande do Sul e no Distrito Federal. Em 1998 a emenda da reeleição foi leiloada no Congresso e FHC ganhou mais uma vez com 53% dos votos e em 24 Estados. Lula acumulava sua 3ª derrota ficando com 31%. Ciro Gomes foi a 3ª via fracassada dessa eleição ficando com 10% dos votos.


Em 2002 o PT abandonou o “Lula-lá” e lançou a Carta aos Brasileiros, aceitando a estabilidade econômica. Lula foi eleito com 46% dos votos, ganhando em 25 estados. José Serra, do PSDB, ganhou nas Alagoas e ficou com 23% dos votos. Em 2006, Lula se reelegeu mesmo com o surgimento do mensalão e da ação dos aloprados. A partir dessa eleição as disputas passaram a ser acirradíssimas, ninguém mais ganharia com folga. Lula teve 48% dos votos validos, vencendo em 16 estados. Geraldo Alckmin teve 41% e venceu em 10 estados. Heloísa Helena teve 6% mesmo que não aceitasse o rótulo de 3ª via. Nesta eleição Lula foi reeleito pela força dos programas sociais, mas ficou claro que a díade renascia revigorada.


Chegamos em 2010 com o FLA X FLU PT/PSDB empatado em 2 X 2. Era a hora de tirar a prova dos nove. Dilma foi eleita com 46% sendo a mais bem votada em 19 estados. José Serra ficou em 2º lugar com 32%, ganhando em 08 estados. Foi aí que Marina Silva despontou prometendo ser a verdadeira 3ª via. Ela teve 19%, alcançando seus famosos 20 milhões de votos. Agora, o PSDB tem chances reais de empatar novamente o jogo no que já está sendo a mãe de todas as pelejas. O resultado do 1º turno mostra bem isso. Dilma teve 41.58%, vencendo em 15 estados, Aécio teve 33.57%, vencendo em 10 estados, e Marina teve 21.31% vencendo no Acre e em Pernambuco. Mas, as variáveis partidárias pelos Estados só embaralharam o jogo.


No 1º turno, o PMDB ganhou em 04 estados, o PT em 03, o PSDB em 02 e PC do B, PDT, PSB e PSD ganharam em 01 estado cada um. Em 14 estados teremos 2º turno onde cada jogo tem dinâmica própria que influencia a eleição geral em graus variados. O PT está disputando o 2º turno em 4 estados, pode vir a ter, então, 07 governadores. O PSDB disputa em 07 estados, pode alcançar a marca de 09 governadores. Já o PMDB disputa em 08 estados, pode vir a ter 12 governadores a partir de janeiro de 2015. Com esses dados poderíamos inferir que Dilma tem ampla vantagem, já que PMDB e PT estam disputando em 12 estados? Não, pois em pelo menos 05 estados, os candidatos do PMDB apoiam Aécio pelas questões regionais e os interesses de sempre.


Isso mostra que o PMDB segue fiel a sua estratégia de cuidar mais das disputas regionais em detrimento da disputa presidencial, em que pese não abrir mão de seu papel de coadjuvante privilegiado no cenário nacional. Quando olhamos para o Congresso vemos que o PMDB interfere diretamente na bipolarização PT/PSDB. Em 2015, estes três partidos serão os 3 porquinhos da política partidária brasileira. Resta saber quem será o lobo mau dessa história? O PMDB será a maior bancada no Senado com 18 parlamentares, seguido do PT com 12 e do PSDB com 10. Na Câmara dos Deputados, o PT terá 70 parlamentares, o PMDB 66 e o PSDB 54. Em 2015, o PMDB será governo não importando quem venha a ganhar.


Com 18 senadores e 66 deputados, o PMDB ficará na confortável posição de ser o fiel da balança entre a díade PT/PSDB. Seja Dilma eleita, seja Aécio eleito só terá maioria no Congresso nacional, ou seja só governará, quem contar com o apoio do PMDB. A situação é indefinida, pois não sabemos bem como os eleitores, que Marina Silva deixou órfãos, vão votar. É que o grosso dos eleitores de Marina a viam como 3ª via, aquela que ofereceria uma alternativa ao cansativo FLA X FLU que vemos desde 1994. Marina optou por Aécio, mesmo que Aécio pareça não ter optado pelas ideias de Marina. Dilma conta com o PMDB e com a força dos programas sociais. Aécio tenta surfar na onda da mudança, mesmo que não saiba como. Assim, lá vamos nós mais uma vez para um FLA X FLU daqueles.


Você tem algo a dizer sobre essa COLUNA ou quer sugerir uma pauta? gilbergues@gmail.com

AQUI É O POLITICANDO, COM GILBERGUES SANTOS, PARA A CAMPINA FM.

Nenhum comentário:

GilBlog - Arquivo

ÚLTIMO ARTIGO PUBLICADO

ÚLTIMO ARTIGO PUBLICADO
Este foi um dos últimos artigos que publiquei: “SOMOS TODOS UM BANDO DE ARAMIS". Neste artigo analiso porque somos avessos à consolidação de nossa democracia. Discuto a contradição de praticarmos procedimentos democráticos enquanto cevamos um ancestral saudosismo de nosso passado ditatorial. Sugiro refletirmos sobre o paradoxo de parte da sociedade usar a liberdade de expressão para pedir um regime que pode acabar com ela. http://www.paraibaonline.com.br/colunista/santos/9920-somos-todos-um-bando-de-aramis---parte-i.html

Postagens populares